dor_id: 39443

506.#.#.a: Público

590.#.#.d: Los artículos enviados a la revista Acta Comportamentalia: Revista Latina de Análisis del Comportamiento se juzgan por medio de un proceso de revisión por pares

510.0.#.a: PsycINFO; Lingustics & Language Behavior Abstracts; Colegio Oficial de Psicólogos de Madrid (PSICODOC); Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Latindex);  Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (CLASE);  Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico (REDIB );  Periódicos Electrónicos en Psicología (PEPSIC); Revistas Académicas de la UNAM; Host Research Databases (EBSCO); Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal (REDALYC); SCOPUS

561.#.#.u: http://www.iztacala.unam.mx/

650.#.4.x: Artes y Humanidades

336.#.#.b: article

336.#.#.3: Artículo de Investigación

336.#.#.a: Artículo

351.#.#.6: http://www.revistas.unam.mx/index.php/acom

351.#.#.b: Acta Comportamentalia: Revista Latina de Análisis del Comportamiento

351.#.#.a: Artículos

harvesting_group: RevistasUNAM

270.1.#.p: Revistas UNAM. Dirección General de Publicaciones y Fomento Editorial, UNAM en revistas@unam.mx

590.#.#.c: Open Journal Systems (OJS)

270.#.#.d: MX

270.1.#.d: México

590.#.#.b: Concentrador

883.#.#.u: http://www.revistas.unam.mx/front/

883.#.#.a: Revistas UNAM

590.#.#.a: Coordinación de Difusión Cultural, UNAM

883.#.#.1: https://www.publicaciones.unam.mx/

883.#.#.q: Dirección General de Publicaciones y Fomento Editorial, UNAM

850.#.#.a: Universidad Nacional Autónoma de México

856.4.0.u: http://revistas.unam.mx/index.php/acom/article/view/65037/57067

100.1.#.a: Coutinho de Alcantara Gil, Maria Stella; Ribeiro de Souza, Leylanne Martins

524.#.#.a: Coutinho de Alcantara Gil, Maria Stella, et al. (2018). Estabelecimento de relações emergentes nome-objeto por bebês de 18 a 22 meses. Acta Comportamentalia: Revista Latina de Análisis del Comportamiento; Vol 26, No 2; 2018. Recuperado de https://repositorio.unam.mx/contenidos/39443

720.#.#.a: Coutinho de Alcantara Gil, Maria Stella; Ribeiro de Souza, Leylanne Martins

245.1.0.a: Estabelecimento de relações emergentes nome-objeto por bebês de 18 a 22 meses

502.#.#.c: Universidad Nacional Autónoma de México

561.1.#.a: Facultad de Estudios Superiores Iztacala, UNAM; Universidad de Guadalajara

264.#.0.c: 2018

264.#.1.c: 2018-05-28

653.#.#.a: Responder por exclusão; sondas de discriminação; aprendizagem; crianças; vocabulário

506.1.#.a: La titularidad de los derechos patrimoniales de esta obra pertenece a las instituciones editoras. Su uso se rige por una licencia Creative Commons BY-NC-SA 4.0 Internacional, https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/legalcode.es, fecha de asignación de la licencia 2018-05-28, para un uso diferente consultar al responsable jurídico del repositorio por medio del correo electrónico actacomportamentaliamx@gmail.com

884.#.#.k: http://revistas.unam.mx/index.php/acom/article/view/65037

041.#.7.h: spa

520.3.#.a: A aprendizagem da relação condicional emergente no responder por exclusão nem sempre ocorre. Se o responder por exclusão é um fenômeno robusto, as evidências da aprendizagem não vêm sendo observadas quando diferentes tipos de sondas foram empregados e raramente as sondas de discriminação foram adotadas com esta finalidade. Este estudo verificou o estabelecimento de relações entre palavras e objetos em sondas de discriminação, que avaliaram a relação modelo-S+, após a emergência da relação condicional no responder por exclusão, para sete crianças, entre 18 e 22 meses. As relações condicionais de linha de base eram compostas por nomes e respectivos objetos. A emergência de relações condicionais foi verificada em sondas de exclusão e o estabelecimento das relações emergentes foi testado em sondas de discriminação, com follow-up. Seis em sete crianças responderam por exclusão. Uma participante respondeu aos estímulos previstos nas sondas de discriminação após uma tentativa de exclusão e nove tentativas subsequentes, similares à tentativa de exclusão, e no follow-up entre dois e seis dias. As respostas às sondas de discriminação sugeriram o estabelecimento das duas relações condicionais. Os resultados sugerem que as sondas de discriminação podem ser utilizadas para verificar a aquisição de novas relações nome-objeto (medida de aprendizagem).

773.1.#.t: Acta Comportamentalia: Revista Latina de Análisis del Comportamiento; Vol 26, No 2 (2018)

773.1.#.o: http://www.revistas.unam.mx/index.php/acom

022.#.#.a: ISSN impreso: 0188-8145

310.#.#.a: Cuatrimestral

264.#.1.b: Facultad de Estudios Superiores Iztacala, UNAM; Universidad de Guadalajara

758.#.#.1: http://www.revistas.unam.mx/index.php/acom

handle: 00f2af22d13fd685

harvesting_date: 2019-02-06 00:00:00.0

856.#.0.q: application/pdf

last_modified: 2022-03-15 11:35:00

license_url: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/legalcode.es

license_type: by-nc-sa

_deleted_conflicts: 2-711ef746cb8042d8bb3bf3179b8948b9

No entro en nada

No entro en nada 2

Artículo

Estabelecimento de relações emergentes nome-objeto por bebês de 18 a 22 meses

Coutinho de Alcantara Gil, Maria Stella; Ribeiro de Souza, Leylanne Martins

Facultad de Estudios Superiores Iztacala, UNAM; Universidad de Guadalajara, publicado en Acta Comportamentalia: Revista Latina de Análisis del Comportamiento, y cosechado de Revistas UNAM

Licencia de uso

Procedencia del contenido

Cita

Coutinho de Alcantara Gil, Maria Stella, et al. (2018). Estabelecimento de relações emergentes nome-objeto por bebês de 18 a 22 meses. Acta Comportamentalia: Revista Latina de Análisis del Comportamiento; Vol 26, No 2; 2018. Recuperado de https://repositorio.unam.mx/contenidos/39443

Descripción del recurso

Autor(es)
Coutinho de Alcantara Gil, Maria Stella; Ribeiro de Souza, Leylanne Martins
Colaborador(es)
Coutinho de Alcantara Gil, Maria Stella; Ribeiro de Souza, Leylanne Martins
Tipo
Artículo de Investigación
Área del conocimiento
Artes y Humanidades
Título
Estabelecimento de relações emergentes nome-objeto por bebês de 18 a 22 meses
Fecha
2018-05-28
Resumen
A aprendizagem da relação condicional emergente no responder por exclusão nem sempre ocorre. Se o responder por exclusão é um fenômeno robusto, as evidências da aprendizagem não vêm sendo observadas quando diferentes tipos de sondas foram empregados e raramente as sondas de discriminação foram adotadas com esta finalidade. Este estudo verificou o estabelecimento de relações entre palavras e objetos em sondas de discriminação, que avaliaram a relação modelo-S+, após a emergência da relação condicional no responder por exclusão, para sete crianças, entre 18 e 22 meses. As relações condicionais de linha de base eram compostas por nomes e respectivos objetos. A emergência de relações condicionais foi verificada em sondas de exclusão e o estabelecimento das relações emergentes foi testado em sondas de discriminação, com follow-up. Seis em sete crianças responderam por exclusão. Uma participante respondeu aos estímulos previstos nas sondas de discriminação após uma tentativa de exclusão e nove tentativas subsequentes, similares à tentativa de exclusão, e no follow-up entre dois e seis dias. As respostas às sondas de discriminação sugeriram o estabelecimento das duas relações condicionais. Os resultados sugerem que as sondas de discriminação podem ser utilizadas para verificar a aquisição de novas relações nome-objeto (medida de aprendizagem).
Tema
Responder por exclusão; sondas de discriminação; aprendizagem; crianças; vocabulário
Idioma
spa
ISSN
ISSN impreso: 0188-8145

Enlaces